Por que testes de tradução podem não ser exatos

Quem não encontrou a frase “Você precisará fazer um teste gratuito” em uma oferta de tradução? O que devemos fazer para este tipo de pedido?

O PROBLEMA DOS TESTES DE TRADUÇÃO

Apesar de suas impressionantes referências acadêmicas e profunda experiência profissional, clientes em potencial ainda pedem testes de tradução ao ponto que se tornou um requisito e um bem irritante por sinal. Quem não encontrou aquela famosa frase: “Você terá que fazer um deste gratuito para conseguir o emprego” em uma oferta de trabalho? Parece um critério de seleção comum feito para garantir que o cliente receba uma tradução de qualidade antes do trabalho ser designado. Já que somos pessoas geralmente crédulas, estamos dispostos a fazê-lo. Entretanto, por princípio, não seria melhor recusar? Que posição deveríamos adotar a respeito desse tipo de pedido? Deveríamos agir se esses pedidos forem legítimos?

TRADUTOR PRINCIPIANTE: FIQUE ATENTO A FRAUDES!

Quando eu iniciei na profissão, inexperiente e ingênuo, me lembro bem de um cliente desconhecido me pedir por um teste de tradução por email. Meu primeiro teste de tradução! Eu estava muito contente. Cheio de expectativas eu mergulhei na tarefa de tão extrema importância. E já podia me ver enviando minha primeira fatura, empunhando meu carimbo de aço, segurando um charuto e uma grande quantidade de clientes. Que decepção quando eu soube que o mesmo cliente pediu a maioria dos meus colegas para fazer o mesmo teste e que os arquivos eram todos diferentes! Ao montar as evidências, percebemos que o cliente inescrupuloso estava na realidade tentando traduzir o site deles graças ao famoso teste de tradução que foi enviado em massa. O típico teste fraudulento de tradução gratuito! E assim nós descobrimos. Desde então, venho sendo mais cauteloso quando me pedem para fazer um teste e indico que você faça o mesmo.

TENHA CUIDADO AO DIZER NÃO LOGO NO COMEÇO

Se você rejeitar todos os testes sistematicamente, suas chances de encontrar novos clientes serão significantemente menores.  Recentemente, aceitei fazer um teste por que o cliente parecia muito profissional, e ela prometeu projetos interessantes e um bom acordo financeiro. Ela terminou sendo uma ótima cliente. Às vezes também ocorre que algumas agências paraestatais são obrigadas a divulgar uma abertura para licitação, que inclui um teste. Nesses casos, a organização divulga um calendário e explica seus procedimentos. Não é preciso dizer que rejeitar o teste por pura paranoia é simplesmente ridículo.  Obviamente, se você quiser verificar se a agência divulgadora é séria, você pode marcar uma reunião para avaliar o seu potencial. Um cliente que não está disponível por nem um minuto para te ver e está inundado com trabalho não é um bom prognóstico para nenhuma relação futura.  Assim, você pode ver que critérios subjetivos são importantes no momento de decidir se você deve aceitar ou rejeitar um teste.

Tudo depende do seu instinto… E seus princípios.

Tradução para o português: María Badal

Descubra nossa agência de tradução.