Vamos falar de amor – em inglês

This post is also available in: Inglês Francês Espanhol Alemão

O Palais de la Découverte apresentou à imprensa sua exposição On Love. A Cultures Connection estava lá para fazer a interpretação.

Roland Barthes foi um dos grandes intelectuais que revolucionou a maneira como pensamos o amor. Com Barthes, descobrimos que o amor não é algo que pode ser entendido apenas de uma maneira; é uma conversa que abrange centenas de significados diferentes, que variam conforme a pessoa e o objeto de seu amor.

O autor francês foi, de fato, um dos pontos de partida para a On Love, exposição realizada em Paris pelo Palais de la Découverte na tentativa de arrancar da ciência às respostas aos mistérios de um sentimento que cada um de nós vivencia de forma diferente. A Cultures Connection teve a oportunidade de caminhar pelos corredores da exposição e de oferecer os serviços de interpretação consecutiva ao museu.

Interpretação na Champs Elysées

A exposição foi realizada em duas grandes galerias, numa o tema era acessórios e na outra, ciência. Ela nos convida a explorar as formas de amor que evoluíram nas sociedades ao longo dos tempos como resultado de transformações políticas, econômicas e tecnológicas.

A galeria de acessórios tem como premissa as quatro palavras que os gregos antigos usavam para se referir ao amor – eros (amor apaixonado), storge (amor familiar), pathos (amor fraternal ou amizade) e ágape (amor altruísta) – e com a mente e coração abertos, expõe um mundo de imagens e frases que evocam histórias e situações que certamente desafiarão o público. Em cada caso, as razões para amar não são claras. Emoções, sexo, intimidade … tudo isso se confunde até que a pessoa é levada a perguntar mais uma vez: “O que é amor, de verdade?”

Com uma abordagem mais racional, por meio de projeções e jogos interativos, a galeria da ciência destaca temas que têm sido objeto de pesquisas de filósofos como Barthes, além de sociólogos, sexólogos, psicanalistas e neurocientistas: como o corpo expressa o amor, como a sexualidade toma forma e como funcionam os relacionamentos românticos online?

On Love é para um público internacional e, portanto, está traduzido para inglês e espanhol. Como parte da apresentação da exposição à mídia, o Palais de la Découverte ofereceu uma visita guiada em inglês com o curador da exposição no dia 31 de janeiro. Para que as ideias do curador (que era francês) fossem claramente entendidas, o museu solicitou a interpretação consecutiva da Cultures Connection, que tem sede em Paris.

Uma interpretação sobre o tema do amor

Não se pode negar a dificuldade de expressar essas ideias em uma língua estrangeira. O curador da exposição explicou, em francês, quais emoções são estimuladas pela visão de um ursinho de pelúcia ou pela fotografia de um pai e uma filha. O intérprete precisava ter as habilidades necessárias para simplificar teorias científicas, em inglês, para repórteres que podem saber amar, é claro, mas que não necessariamente têm um conhecimento acadêmico do assunto. Adicione a isso um detalhe: enquanto os gregos empregavam quatro palavras para descrever o amor, cada uma com seu próprio significado, o inglês só tem uma. Isso destaca o fato de que para expressar claramente uma ideia em outro idioma, é necessário não apenas conhecer ambas as línguas, mas também ter uma vasta compreensão do tema em questão. Traduzir estes tópicos do francês para o inglês foi realmente um desafio para o nosso intérprete da Cultures Connection!

Como acontece em todas as interpretações consecutivas, o locutor fala e o intérprete deve reter as ideias para, então, expressá-las o mais fielmente possível. Ter habilidades de memorização e uma boa conexão com o curador desempenharam um papel importante neste trabalho. Por vezes, em visitas guiadas em que o público pode se distanciar do locutor, o intérprete deve usar um equipamento portátil com microfones e auscultadores para comunicar de forma eficaz. Neste caso, porém, por ser uma visita com um grupo de repórteres bastante interessados nas explicações, tal equipamento não foi necessário.

Os requisitos exigidos de nosso intérprete eram, portanto, elevados: um excelente domínio do francês e do inglês, experiência em interpretação consecutiva e especialização nos setores científico e cultural. Nossos mais de 10 anos de experiência neste setor nos permitiu encontrar com facilidade o profissional mais adequado e fornecer os serviços de interpretação necessários de forma eficaz. Só não nos peça para interpretar esse eterno enigma do que é amor, porque essa é uma questão certamente além de nossa capacidade de resposta.

Tradução para o português: Mariana Altenbernd

Conheça nossos serviços de interpretação.