Desafios da interpretação na área petrolífera

This post is also available in: Inglês Francês Italiano Espanhol Polonês Alemão

Oito intérpretes da Cultures Connection trabalharam com a RefComm em um evento de suporte técnico para a reciclagem de resíduos de petróleo.

As palavras são conhecidas por serem mentirosas, disse a escritora Clarice Lispector. Se a explicação de termos técnicos intrigantes, como “coqueamento retardado” ou “recuperação de enxofre” é um desafio para os especialistas, sua interpretação para outra língua se configura como um obstáculo ainda maior. Os profissionais da Cultures Connection se depararam com esse tipo de vocabulário no RefComm Buenos Aires, uma série de palestras, exposições e atividades relacionadas ao petróleo que aconteceram entre os dias 5 e 8 de novembro no NH Hotel. O resultado? Palestras fluidas e compreensíveis para a sorte dos participantes.

A Refining Community (RefComm) organiza este tipo de evento três vezes por ano para oferecer suporte técnico, treinamento e consultoria às equipes de trabalho das mais importantes empresas do setor de refino de petróleo internacional. Neste ano de 2018, depois deste já ter sido realizado na Espanha e nos Estados Unidos, foi a vez da Argentina sediar o evento.

Oito intérpretes da Cultures Connection prestaram serviço de interpretação simultânea em inglês-espanhol e espanhol-inglês durante quatro dias em condições extremamente exigentes. “Atingir um maior nível de conhecimento para aumentar a produção com menores riscos.” foi o slogan e a Cultures Connection fez o seu melhor para cumpri-lo.

Nos primeiros dois dias foram realizados treinamentos conduzidos por especialistas que permitiram a representantes de grandes marcas de petróleo aprender sobre as tendências em reciclagem de resíduos, otimização de processos, tendências em uso em países desenvolvidos e em desenvolvimento, pesquisas químicas e aplicação de novas tecnologias. Como comprovação das horas investidas, todos os presentes receberam certificados de participação.

Nos últimos dois dias foram realizadas palestras e exposições técnicas para empresas especializadas. “Era um assunto muito complexo sobre refinaria e petróleo e todos os participantes vinham de empresas do setor. Muitos vieram parabenizar os intérpretes e eles ficaram muito contentes com esse feedback”, disse Maria, representante do escritório da Cultures Connection Buenos Aires, que participou dos quatro dias do evento.

  • Cultures Connection trabajó para REFCOMM en una actividad de apoyo técnico en el reciclado de residuos petrolíferos.
    Copyright: Cultures Connection.

Interpretação Fundamentada

Todos os intérpretes concordaram que o maior desafio era a complexidade técnica do assunto, referente ao processamento de coque e enxofre. Eles conseguiram superar isso graças às suas experiências anteriores, às suas pesquisas prévias e à contribuição dos participantes. Eles se surpreenderam com a alta qualidade da interpretação, e ofereceram com entusiasmo sua ajuda para aperfeiçoar as versões interpretadas fornecendo novos termos mais adequados.

Maria comentou que o público estava bastante atento às palestras. Eles perceberam inclusive a diferença nas vozes dos intérpretes em seus fones de ouvido quando se revezavam a cada 20 minutos, tempo recomendado de trabalho e descanso de forma a manter os níveis de desempenho. Depois eles perguntaram o porquê com grande curiosidade.

Ela continuou, “foi realmente um sucesso, muitas pessoas perguntavam aos intérpretes se eles tinham estudado química. Os intérpretes falaram de seu trabalho, explicando que o material lhes é enviado com antecedência para estudo. Vários participantes nos disseram que eles eram muito bem preparados e que parecia que tinham trabalhado na área pois não se confundiam em nada”.

Gerardo, um dos intérpretes do evento, destacou a importância da RefComm ter enviado previamente as apresentações e manuais sobre o evento. Isso permitiu que eles estudassem o material e estivessem devidamente preparados para a ocasião: acho que ter um quadro cognitivo prévio nos permite contextualizar e entender melhor os novos elementos que inevitavelmente aparecem nas palestras ”.

As apresentações foram todas realizadas dentro do prazo. Nos primeiros dois dias, foram utilizadas quatro salas, enquanto nos últimos dois dias apenas duas salas. Todas as palestras eram feitas simultaneamente. Os intérpretes trabalharam com o app sli.do, uma ferramenta que permite ver as perguntas do público de suas cabines para traduzi-las para o inglês.

Marifé, outra intérprete contratada para a ocasião, trabalhou durante dois dias em uma sala onde foi desenvolvido um curso de capacitação em câmaras de coque. “Tivemos apenas um palestrante em inglês nos dois dias e sessões de perguntas e respostas nos dois idiomas. O orador foi muito claro, preciso e falou pausadamente. Foi muito técnico, mas com a apresentação pudemos fazer glossários, o que simplificou tudo”, comentou a intérprete do St Catharine’s College, de Cambridge.

“O mesmo termo pode ter um equivalente completamente diferente em diferentes países latino-americanos, por exemplo ‘stripper’, que um colombiano traduziu como ‘ despojador ‘, é conhecido na Argentina como ‘separador’ ou ‘depurador’ . Como intérprete, constata-se que, muitas vezes, a linguagem especializada está sujeita a variantes dialetais ”, explica Gerardo, que se formou em Interpretação no Centro de Capacitación para Intérpretes e Tradutores de Buenos Aires.

Assim, a RefComm encerrou seu ano atingindo seus objetivos em um setor onde se prevê um futuro repleto de mudanças e desafios. Por isso, já estão de olho em 2019, quando vão realizar eventos semelhantes nos Estados Unidos, Holanda e Chile. Porque a melhor maneira de enfrentar novos desafios é se preparando.

Tradução para o português: Mariana Altenbernd

Conheça nossos serviços de interpretação.